SEGUIDORES

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Em bom português: blog ou blogue?

Em Portugal, ambas as formas estão registadas em todas as fontes fidedignas, incluindo o Vocabulário do Portal da Língua Portuguesa. Podemos optar por blog,  estrangeirismo a colocar em itálico ou entre aspas (plural: blogs), ou pelo aportuguesamento blogue (plural: blogues).
No Brasil, a resposta não é tão simples. Se na blogosfera encontramos muitas vezes a grafia blog(s), nas fontes especializadas, não é bem assim.
Tanto o Vocabulário da Academia Brasileira das Letras como os dicionários Aurélio, Houaiss e Michaelis ignoram a grafia blog, não apresentando qualquer verbete. Contrariamente, o Aulete e o Dicionário Online de Português apresentam blog como sinónimo de blogue. Confirma-se assim a já aqui referida pouca abertura da norma brasileira em relação aos termos importados diretamente de outras línguas.

CONCLUSÕES:
Na norma luso-africana, blogue e blog podem ser usados, estando ao mesmo nível. Pessoalmente, prefiro sempre a adaptação.
Na norma brasileira, parece que a forma preferencial é blogue. No entanto, o facto de haver dicionários que registam as duas palavras acaba por legitimar, na minha opinião, a utilização tanto de blogue como de blog.

Abraço.
AP

2 comentários:

  1. Ora eis uma questão pertinente, que foi aqui muito bem respondida.
    Em minha opinião, acho que a expressão "blogue" está mais correta que "blog" para o dicionário português. Além disso eu já há muito que corrijo os meus textos, segundo o novo acordo ortográfico, embora não concorde muito com ele. Se eu escrever "blog" fica marcado como errado e a correção que aparece é "blogue".

    Não concordo com esta treta do novo acordo porque acho que vai "castrar" o português típico de Portugal, e vamos acabar tendo uma língua meio americanizada como os brasileiros, mas enfim eles é que mandam.

    Os meus cumprimentos ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro Victor:
      Agradeço o seu comentário.
      Será sempre bem-vindo a este ciberespaço!
      António Pereira

      Excluir