SEGUIDORES

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

.concerteza ou com certeza?

Será que o vini vai amá-la um dia... com certeza? (Fonte do interessante documento: AQUI.)
 
Esta é a uma dúvida que me apresentam de forma recorrente.
Para responder, passo a transcrever, com a devida vénia, duas fontes fidedignas.
A. Mensagem publicada, em 6 de junho de 2007, no blogue http://emportuguescorrecto.blogs.sapo.pt/6202.html (acedido em 16.08.2012):
 
Concerteza ou com certeza ?
A resposta é fácil: deve-se usar sempre duas palavras e
nunca uma única.
 
Ex. Com certeza que estarei presente na tua festa.

B. A provar que este assunto é fonte de muitas dúvidas (e asneiras!), em 1977, foi dada, no Ciberdúvidas, esta resposta a uma consulente que dizia, confusa, que a sua professora ensinara que se deveria escrever “concerteza”. Aqui ficam a pergunta e a resposta.
Com certeza
[Pergunta] “Antes da realização de uma prova escrita na minha universidade, a nossa professora alertou-nos para os erros de ortografia mais comuns, entre os quais apresentou, segundo ela, a forma correcta de escrever a expressão indicada no título. A professora indicou que a forma correcta de escrever era «concerteza» ao invés de «com certeza», que eu sempre julguei ser a correcta! O que venho aqui saber é qual das duas opções está correcta.” Carla :: :: Portugal
[Resposta] “Até custa acreditar mas, olhe, neste caso, quem tem de aprender é a professora. Qualquer dicionário ajudará a aluna a ministrar uma boa aula de português elementar: com certeza, locução adverbial, formada pela preposição de e o substantivo certeza. E se a prof. ainda persistir no erro (como acontece com muita outra gente com responsabilidades a escrever por aí…), sugira-lhe o seguinte exercício prático: substitua-se a prep. de pela prep. com. Com certeza que ficará sem certeza(s) dessas.” J.M.C. :: 01/03/1997
C. As DICAS são uma espécie de regras light, simplificadas e com caráter prático. Para este caso, deixo duas sugestões.
– Para além do exercício proposto no Ciberdúvidas com a preposição de, basta escrever o contrário para concluir que são duas palavras: com certeza vs. sem certeza.
– O corretor ortográfico do Office pode dar-lhe uma ajuda preciosa. Se escrever “concerteza”, ao deixar o espaço para escrever a palavra seguinte, ele corrigirá automaticamente para “com certeza”. É só estar com atenção e aproveitar este recurso inestimável. Se ficar com dúvidas em relação à correção feita pelo sistema, faça uma pesquisa tira-teimas para ver quem tem razão: você ou o corretor. E não esqueça: se errar é humano, corrigir-se é… divino!

Abraço a todos.
AP

12 comentários:

  1. Obrigada! Este é, com certeza, um blogue muito interessante:)

    ResponderExcluir
  2. Adorei o blog, tira algumas de nossas dúvidas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Andréia.
      Obrigado pelo comentário ;)

      Excluir
  3. grande decisão, a de aplicar o AO antes do Brasil... mais um acto ridículo e provinciano. Tínhamos de avançar à pressa e agora a anedota acontece!
    Alguém explica como é que os países de língua oficial Inglesa se entendem com grafias e expressões diferentes para os mesmos objectos ou conceitos?
    O AO é um buraco imenso e desnecessário. Todos ficámos a perder.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apesar de anónima, fica registada a sua opinião.
      Bom 2013.
      AP

      Excluir
  4. Olá multiplicador Antonio! Passando para lhe visitar... Parabéns pelo seu trabalho.
    Blog Ensinar é Aprender

    ResponderExcluir
  5. Esta palavra nao é de todo descabida. Nao foi uma professora que a inventou como parecem fazer crer... existe e se for eliminada com o acordo ortográfico tudo bem, mas nao invalida que o AO seja uma grande treta, para nao dizer uma grande m... inventada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1. A questão com certeza/"concerteza" nada tem a ver com o AO.
      2. Diz que "concerteza" existe. Em que dicionários/vocabulários é que a palavra está registada?
      Cumprimentos.
      AP

      Excluir
  6. Concerteza existe desde o momento em que eu, e não apenas eu, utilizo a palavra tal como me foi ensinada pela minha professora de primária.
    Do uso comum nasce a língua.
    E, aparte da discussão, erro completo é escrever ao abrigo do AO90, que de uso comum nada tem uma vez que apenas foi posto em prática por Portugal, e por decreto, sem qualquer base utilitária que não tenha sido incrementar a venda de novos livros e correctores ortográficos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Pedro.
      1. Basta analisar a história das reformas ortográficas em Portugal (1911, 1945, 1973 e 1990), para perceber que não é apenas o uso que faz a língua. Temos ocorrências bem mais recuadas no tempo (no reinado de D. Dinis, por exemplo) que vão no mesmo sentido. De qualquer modo, ninguém o obriga a escrever segundo o AO90.
      2. Quanto ao que a sua professora primária lhe ensinou, com todo o respeito pela senhora, limito-me a transcrever o Ciberdúvidas, pois assenta que nem uma luva às suas objeções:
      [Pergunta] Antes da realização de uma prova escrita na minha universidade, a nossa professora alertou-nos para os erros de ortografia mais comuns, entre os quais apresentou, segundo ela, a forma correcta de escrever a expressão indicada no título. A professora indicou que a forma correcta de escrever era «concerteza» ao invés de «com certeza», que eu sempre julguei ser a correcta! O que venho aqui saber é qual das duas opções está correcta. Carla :: :: Portugal
      [Resposta] Até custa acreditar mas, olhe, neste caso, quem tem de aprender é a professora. Qualquer dicionário ajudará a aluna a ministrar uma boa aula de português elementar: com certeza, locução adverbial, formada pela preposição de e o substantivo certeza. E se a prof. ainda persistir no erro (como acontece com muita outra gente com responsabilidades a escrever por aí…), sugira-lhe o seguinte exercício prático: substitua-se a prep. de pela prep. com. Com certeza que ficará sem certeza(s) dessas. J.M.C. :: 01/03/1997 In http://www.ciberduvidas.pt/pergunta.php?id=497
      Cumprimentos e boa semana.
      AP
      P.s.: Este blogue é um espaço informativo crítico e não uma tribuna de defesa ou condenação do AO90. Pelo que diz no seu comentário, aconselho-lhe a leitura do blogue “ILC Contra o Acordo Ortográfico” (http://ilcao.cedilha.net).

      Excluir
  7. Meus caros,
    Nem o acordo ortográfico, nem o uso comum pode ter qualquer vínculo com o terrível uso do termo "concerteza". Este termo, que nem se pode chamar de palavra, simplesmente NUNCA EXISTIU, assim como nunca existiu o sencerteza, nem o condúvida/sendúvida, nem o confome, o consede (ou seria conssede?), nem o compressa (aí seria com m, antes do p?). Se algum professor, do ensino básico ao universitário, ensinou errado a alguém, cabe-nos lamentar profundamente tal grau de despreparo. Jamais, porém, acreditar que isso permitiu a criação deste descalabro. Aprender sempre! Pensamento crítico! Nunca é tarde demais... Cecília

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...