SEGUIDORES

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

.hei de, hei-de ou tanto faz?

O verbo haver era o único a requerer um hífen a ligá-lo a uma preposição. Com a entrada em vigor do Novo Acordo Ortográfico, caiu esta hifenização e, à semelhança com o que já fazíamos com havemos de, passámos a ter de escrever: hei de, hás de, há de, heis de e hão de, aplicando a Base XVII, nº 2, das novas regras: “Não se emprega o hífen nas ligações da preposição de às formas monossilábicas do presente do indicativo do verbo haver: hei de, hás de, hão de, etc.

CONCLUSÃO:
Portugal (norma luso-afro-asiática) e Brasil (norma brasileira)
hei de 
Nota: No Brasil, não há nada de novo com esta alteração, pois, enquanto o Acordo de 1945 (adotado em Portugal) determinava o emprego de hífen “nas ligações da preposição de às formas monossilábicas do presente do indicativo do verbo haver: hei-de, hás-de, há-de, heis-de, hão-de.”, o Formulário Ortográfico (aplicado no Brasil) baniu, em 1943, todos estes hífenes.

Abraço.
AP

2 comentários: