SEGUIDORES

sexta-feira, 27 de março de 2015

Afinal, é CO-PILOTO ou COPILOTO?


É caso para dizer que a revista VISÃO está com uma visão dupla…

Com a infeliz tragédia do avião da Germanwings, vemos uma grande oscilação, às vezes no mesmo texto, entre as grafias co-piloto e copiloto.
Enquanto o Formulário Ortográfico de 1943 (Brasil) não faz qualquer referência ao prefixo co-,  a Base XXIX (artigo 9º) do AO45 (Portugal) determina que há hífen em “compostos formados com o prefixo co-, quando este tem o sentido de «a par» e o segundo elemento tem vida autónoma: co-autor, co-dialecto, co-herdeiro, co-proprietário;
A Base XVI do Novo Acordo Ortográfico estabelece que nas ”formações com o prefixo co-, este aglutina-se em geral com o segundo elemento mesmo quando iniciado por o: coobrigação, coocupante, coordenar, cooperação, cooperar, etc.”, havendo lugar a hífen apenas antes de h (co-herdeiro).

CONCLUSÃO:
PORTUGAL e BRASIL
FO de 1943/AO de 1945
AO90
co-piloto
copiloto
Nota: À revelia do que estipula o texto do AO90, a Academia Brasileira de Letras abolir o hífen a seguir a este prefixo em todas as situações, incluindo os casos em que o segundo elemento começa por h. Desse “desacordo”, resultam duas grafias diferentes: co-herdeiro em Portugal e coerdeiro no Brasil. Antes da adoção do AO, a grafia era igual nos dois países: co-herdeiro.

Abraço.
AP

Nenhum comentário:

Postar um comentário